quinta-feira, janeiro 19, 2006

E que tal "I" de... (In)Docente?



Conta-se que numa pequena aldeia do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado de pouca inteligência, que vivia de pequenos biscates e esmolas.

Diariamente eles chamavam o idiota ao café onde se reuniam e davam-lhe a escolher entre entre duas notas: uma de 50,00 € e outra 10,00 €.

Ele escolhia sempre a de 10,00 € (menos valiosa), o que era motivo de risos para todos.

Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e perguntou-lhe se ainda não havia percebido que aquela nota valia menos.

“Eu sei” - respondeu o não-tão-tolo-assim - “ela vale 5 vezes menos, mas no dia em que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e eu deixo de ganhar o meu dinheiro!"

Podem tirar-se várias conclusões desta pequena narrativa!

A primeira: quem parece idiota, nem sempre é.
Ou dito em forma de pergunta: Quais eram os verdadeiros tolos da história?

Outra: se você for ganancioso, acaba por estragar a sua fonte de rendimentos. Ou dito em forma de ditado popular: Quem tudo quer, tudo perde!

Mas a conclusão mais interessante, a meu ver, é a percepção de que podemos estar bem mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas o que realmente somos.

;o) The LBug

6 Comments:

Blogger Miguel Pinto said...

A propósito desta "alfinetada" [usando as palavras do Rui] lembrei-me de uma pequena estória, verídica por sinal.
A cena desenrola-se num hospital de um lugar recôndito deste Portugal de faz-de-conta. O senhor doutor não perde tempo. A rotina do dia-a-dia nunca o desviou do E-mail, sempre actualizado, e das leituras diárias on-line que os anos dilatam cada vez mais. Era um vaivém de anedotas, curtas metragens, graçolas, etc., etc. Horas diárias de actualização… Perante a insistência dos destinatários que estranhavam o facto do registo de saída das mensagens ocorrer durante o tempo de permanência no hospital, a resposta repetia-se:
- É óbvio que o trabalho não é para levar para casa!
Pois…

Creio que é possível tirar várias conclusões destas práticas… ;-)

20/1/06 00:37  
Blogger The LBug said...

É isto e...

... couves!!|!

(também não têm nada ver...)

;o) The LBug

20/1/06 14:03  
Blogger The LBug said...

Socorro!!!

Tenho um vírus no teclado!!!

... parece que me faltou um "a"!

Além da falta, ainda aparece um objecto estranho?!

Porquê? Porquê? Sinceramente!... Não há condições!...

;o) The LBug

20/1/06 14:18  
Blogger Miguel Pinto said...

Não tem nada a ver? Essa é boa... a analogia está na resposta do não tolo: é que no momento em que a brincadeira acaba eu deixo de ganhar o meu dinheiro!" eh,eh, está bem, reconheço que é um labirinto...
The Lblug não há mesmo condições! ;))

20/1/06 18:15  
Blogger The LBug said...

Boa, Miguel!

Agora,... estiveste bem!

(A propósito, este labirinto tem saída? Ou é como as eleições do próximo Domingo? - que seja qual fôr o eleito estamos SEMPRE lixados, mas com um grande "F")

llloooolllll

;o) The LBug

20/1/06 18:37  
Blogger Miguel Pinto said...

eh,eh, domingo? mas... não é hoje que joga o Benfica?
:)))
Dá para perceber as minhas expectativas... e as tuas.

20/1/06 21:14  

Enviar um comentário

<< Home