sexta-feira, junho 16, 2006

Um samba...

... dedicado a todos nós, mas dirigido sabem vocês a quem!

De Ataulfo Alves:

As árvores morrem de pé

"Sua vontade
é me ver caído no chão
Mas não caio não
porque tenho meu guia de fé!
Sou uma árvore
Morro, mas morro em pé!
Sou uma árvore, morro em pé!

Pra seu governo
ouve-me bem Januário
Você não pode ensinar
padre-nosso ao vigário
Bom remador
rema em qualquer maré
Sou uma árvore
Morro, mas morro em pé!
Sou uma árvore
Morro, mas morro em pé!"

Simples, mas directo, não acham?

4 Comments:

Blogger Amélia said...

Excelente!

17/6/06 09:15  
Blogger TsiWari said...

Ataúlfo é brilhante, como se pode ver aqui também...

18/6/06 02:27  
Anonymous drladybug said...

Eu...

... RECUSO-me a morrer!!!

E muito menos deixo que me "matem" os meus!

Por isso, VOU! E nem olho para trás!...

Parabéns pela escolha, Rui!

(Só tenho pena que o/a(s) destinatário/a(s), provavelmente nem sequer o leiam! Falo no plural, porque julgo que também se adequa a destinatário/a(s) mais próximos! É que conheço tão bem os sentimentos do teu post anterior...)

;o) The LBug

18/6/06 13:52  
Blogger Professorinha said...

Gostei... sou uma árvore, morro, mas morro em pé. Muito bem!

18/6/06 22:22  

Enviar um comentário

<< Home